O Natal Solidário do Papai Noel Azul - Ética, Educação e Solidariedade - Conta com a participação de pelo menos 1.500 alunos matriculados nas escolas participantes, Colégio Estadual Visconde de Mauá, Colégio Estadual Dom Abel, Colégio Estadual Pedro Xavier Teixeira e Escola Municipal Benedita Luíza da Silva que estão automaticamente habilitados para concorrer a uma bicicleta por escola, os critérios foram definidos pela direção de cada escola, o que sugere o envolvimento na campanha de pelo menos 4.500 pessoas diretamente.

Por ser esta uma campanha de incentivo a Educação o engajamento das pessoas esta sendo total, tanto é assim que até a maior autoridade do estado, o Governador de Goiás Marconi Perillo, fez questão de expressar seu apreço pela Educação e parabenizou os envolvidos nesta que também é uma ação para lembrar e conscientizar os cidadãos do futuro sobre a importância da Ética na vida de cada um de nós.

O Natal Solidário do Papai Noel Azul quer arrecadar doações de alimentos, roupas e brinquedos para as obras do Grupo Espiríta Regeneração e por isso estamos pedindo as pessoas que façam doações no dia dos eventos ou na Rua 1015, nº. 251 Setor Pedro Ludovico CEP 74.820-285, ou ainda entrando em contato conosco pelos Whatsapp (62) 9 9340-0252 e/ ou 9 9264-5151. As doações serão encaminhadas para as obras sociais do Grupo Espírita Regeneração.

O Natal Solidário do Papai Noel Azul - Ética, Educação e Solidariedade - é uma ação idealizada por Gilson José de Menezes em parceria com a Associação Base União e Garra (ASBUG) e conta com o apoio da A Meta Dedetizadora e Questão Brasil.

O calendário dos sorteios e entrega das bicicletas ficou assim:

Segunda, dia 04/12 abriremos os sorteios das bicicletas para os alunos nota 10 no Colégio Estadual Visconde de Mauá, às 15h. 
Terça Feira 05/12 às 07h estaremos na Escola Municipal Benedita Luíza Da Silva. 
Ainda na Terça à tarde às 15h estaremos no Colégio Estadual Pedro Xavier Teixeira.
E na Quarta Feira dia 06/12 o último sorteio será realizado no Colégio Estadual Dom Abel, às 15h.

Site Questão Brasil com informações e notícias do Brasil e do Mundo.

O enfoque central deste blog é o nosso querido estado de Goiás, mas nos permitimos abordar qualquer tipo de assunto pertinentes ao Brasil ou de qualquer parte do Mundo, afinal de contas tudo o que acontece por ai são ASSUNTOS DE GOIÁS.

A Campanha Natal Solidário do Papai Noel Azul é uma mobilização da sociedade e tem como intuito chamar a atenção para Educação, a Ética e a Solidariedade.

Por iniciativa do Sr Gilson José de Menezes, o Papai Noel Azul, serão ofertadas quatro bicicletas para quatro escolas públicas do Setor Pedro Ludovico. Colégio Estadual Visconde de Mauá, Colégio Estadual Dom Abel, Colégio Estadual Pedro Xavier Teixeira e Escola Municipal Benedita Luiza Da Silva.
O objetivo é incentivar os alunos nota 10 de cada uma das escolas. A forma de premiação dos alunos será definido por cada uma das escola que pode optar por sorteio entre os melhores ou por critérios pré estabelecidos, tais como comportamento, assiduidade ou melhores notas. A escola também pode, se preferir, fazer um amplo sorteio entre todos os alunos.
Estamos abertos a parcerias com empresários que queiram ajudar a premiar mais alunos com mais bicicletas ou outros objetos que crianças e adolescentes gostam.

Vamos aproveitar este evento para chamar atenção da sociedade e das nossas crianças e adolescentes para a Ética. O Brasil vive um momento delicado em sua história em que as revelações de corrupção vão minando a esperança da população e caindo no lugar comum em que todo mundo começa a achar normal. É preciso transmitir para os mais jovens a importância de ser um cidadão ético. 

Não temos a intenção de críticar governos, políticos ou defender A ou B, a campanha tem como objetivo chamar a atenção para os problemas que são comuns a todos nós, como saúde, segurança, educação e infraestrutura. É preciso que as pessoas entendam que não adianta criminalizar a política, pois é através dela que os nossos problemas são e serão resolvidos.


Não temos a intenção de críticar governos, políticos ou defender A ou B, a campanha tem como objetivo chamar a atenção para os problemas que são comuns a todos nós, como saúde, segurança, educação e infraestrutura. É preciso que as pessoas entendam que não adianta criminalizar a política, pois é através dela que os nossos problemas são e serão resolvidos.

A Praça de Esportes do Setor Pedro Ludovico poderia ser um local de lazer para as famílias, servir para formar atletas através das escolinhas de iniciação esportiva e atender os idosos com a hidroginastica. O local tem potencial para tal, mas esta completamente esquecido pelo poder público e mais do que cobrar do Governo a manutenção, entendemos que a comunidade pode se reunir e ocupar o espaço, promovendo as ações necessárias que revitalizem a Praça de Esportes que é tão importante na região e na vida das pessoas.

A Solidariedade é uma bandeira que levantamos sempre que pensamos em mobilizar a sociedade em torno de uma causa. Procuramos fazer uma parceria com uma entidade que atenda pessoas em situação de vulnerabilidade social e este ano a nossa entidade parceira será o Grupo Espírita 
Regeneração.
A proposta é que possamos arrecadar alimentos não perecíveis para atender os beneficiados pelo Grupo Regeneração. Lembrando que nesta campanha não é aceito dinheiro como doação, apenas alimentos, roupas ou materiais de higiene e limpeza que possam atender crianças e idosos.

sábado, 13 de julho de 2013

ECA completa 23 anos, mas com pouca coisa para comemorar via @Reinaldo_Cruz

Joseleno Vieira dos Santos coordenou o antigo Cidadão 2000
Da Agência Brasil


O ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), que completa 23 anos neste sábado (23), ainda não é cumprido em sua totalidade. Direitos como saúde, alimentação, educação e lazer não são garantidos a todas as crianças e adolescentes brasileiros, diz o coordenador-geral do Programa Nacional de Enfrentamento da Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes da Secretaria de Direitos Humanos, Joseleno Vieira dos Santos.

— O ECA espelhava as lutas sociais da década de 1980, mas muitos direitos postos ali ainda estão sendo constituídos. O estatuto garante o direito à educação e à saúde, mas, por mais que as crianças sejam inseridas nas escolas, faltam qualidade e condições para a permanência delas na instituição de ensino. Na saúde, também falta qualidade na prestação dos serviços. Temos ainda crianças moradoras de rua, que não têm acesso às políticas públicas.

O ECA nasceu em 1990, cinco anos depois do processo de abertura que veio com o fim da ditadura militar e devolveu o controle do país aos civis, e dois anos após a última Constituição promulgada no Brasil. A própria Carta Magna garante direitos às crianças e adolescentes, e o ECA surgiu aprofundando tais garantias.

Joseleno Santos acredita que a lei “pegou” e tem atendido grande parte das demandas atuais. Com atualizações no ECA e no Código Penal, a legislação prevê punições a crimes que têm crescido nos últimos anos.

— Do ponto de vista geral, a lei é referência. Nos últimos anos, tanto o ECA quanto o Código Penal têm tido atualizações importantes no que diz respeito a crimes sexuais vinculados à internet, ao uso de crianças e adolescentes em pornografia infantil e à pedofilia.

Apesar disso, Joseleno reconhecee que, em muitos casos, os responsáveis por esse tipo de crime ficam impunes.

— A punição não depende apenas da lei, mas do sistema de Justiça e da segurança pública.

Ele é contra a redução da maioridade penal.

— O sistema penal não está preparado para receber nem os adultos, quanto mais crianças e adolescentes.

Ele lembra que 85% dos crimes cometidos por menores são delitos leves. Pela legislação atual, até os 18 anos, jovens que cometem tais delitos cumprem medidas socioeducativas — a maior punição tem duração de três anos.

Joseleno Santos defende, no entanto, uma diferenciação bem definida quanto à idade e ao tipo de crime. Hoje a sentença depende do juiz o delito, não havendo critérios específicos. Além disso, faltam melhores condições para o cumprimento das penas.

— Com raríssimas exceções, os jovens cumprem a pena em locais adequados para que saiam e possam se reinserir no mundo. Eles acabam reincidindo no crime.

Para o coordenador-geral Programa Nacional de Enfrentamento da Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes, o ECA é necessário para proteger crianças e adolescentes, em uma fase da vida em que é preciso ter condições de desenvolvimento pleno, social, psicológico e, especialmente, da sexualidade.

— Uma ideia que o ECA massificou é que não é necessário o apoio apenas da família, mas da sociedade como, um todo. Temos [Secretaria de Direitos Humanos] buscado conscientizar, por exemplo, as empresas, os grandes empreendimentos, que têm se deslocado para regiões carentes, para que se atentem às necessidades das crianças e adolescentes, a fim de evitar a violência sexual e o consumo de álcool e drogas, que podem vir junto com esses empreendimentos.


Leia mais: Estatuto da Criança e do Adolescente completa 23 anos, mas jovem sofre para ter educação e saúde adequados - Notícias - R7 Brasil

Seguidores